Faça a diferença e multiplique!

Possui livros antigos e precisa de espaço? Veja algumas dicas do que fazer

Conheça instituições, iniciativas e plataformas que darão a destinação certa para aquele livro usado que você deseja passar para frente

Por Danilo Moreira

Você é do tipo de pessoa que ama ter livros, mas percebeu que está faltando espaço e por isso precisa se desfazer de alguns deles? Atualmente, há diversas empresas, instituições e plataformas que aceitam livros para doação, venda ou troca. O Gênio Criador reuniu algumas dicas de locais na capital paulista ou on-line para te ajudar nessa dúvida.

Em primeiro lugar, separe os livros

É hora de fazer um balanço, que dependendo do seu grau de estima pelos seus livros, pode ser uma tarefa muito difícil, mas necessária. Ainda que seja uma decisão pessoal, alguns pontos abaixo podem ajudar a tomar uma melhor decisão:

• Obras que você leu e não te representaram nenhum ganho;
• Livros de um curso que você fez há anos, mas não está ligado a sua atual área de interesse;
• Gêneros de livros que você não se identifica mais (por exemplo, ficção científica);
• Obras que você obteve, mas nunca leu e tem praticamente certeza de que não terá interesse em lê-las;
• Livros que você comprou pelo fato de serem leituras obrigatórias para um vestibular, trabalho acadêmico ou concurso, e que nunca mais foram utilizadas.

E agora, o que fazer?

Após separar os livros usados, chega a hora de decidir qual destino dará a eles. Doar livros certamente é um gesto nobre e pode ajudar populações carentes que não tem acesso a livros ou cuja leitura ajuda em tratamentos, por exemplo. Em tempos de crise, se você precisa urgentemente de dinheiro, pode optar por revender livros em sebos, plataformas de vendas (que geralmente cobram uma taxa) ou pode fazê-lo de forma autônoma. É comum, por exemplo, que pessoas vendam livros que foram úteis em seus cursos (como os de idiomas), cursinhos preparatórios para vestibulares e concursos. Uma alternativa é participar de feiras de troca promovidas eventualmente em bibliotecas, centros culturais, parques, lojas ou grupos em mídias sociais. Além de você sair com um livro que atualmente esteja precisando, você pode ajudar aquela pessoa que necessita desesperadamente do seu exemplar para os estudos, além de fazer amizades e criar novos laços por meio da leitura.

PARA DOAR

Bibliotecas, ONGs, instituições filantrópicas, empresas e lojas são alguns dos locais que aceitam doações de livros. É importante checar com o local quais são os requisitos necessários, pois nem todos os gêneros são aceitos e podem existir restrições sobre formatos. Por outro lado, existem iniciativas que são mais flexíveis quanto aos critérios para o recebimento de obras. Veja alguns locais e projetos que aceitam doações de livros usados:

Eh Aqui

Uma das vantagens mais interessantes do Eh Aqui é que a instituição recebe doações de livros de qualquer espécie e quantidade, enquanto outros locais normalmente são mais seletivos quanto ao gênero, público-alvo, tempo da obra e estado de conservação. Podem ser doados ao Eh Aqui livros antigos, recentes, novos e usados, para público infantil, juvenil e adulto. A instituição recebe os materiais e repassa para bibliotecas de ONGs, escolas e outras instituições parceiras que trabalham com populações em situação de vulnerabilidade social, além de realizar ações em associações ou fornecer presentes individuais para crianças, jovens, adultos e idosos carentes.

Além de entregar as doações, a ONG também faz ações pontuais para recolher livros e faz acompanhamento pós-entrega com registro fotográfico e vídeo para documentar cada etapa do trabalho. A instituição também faz coletas na casa de doadores residentes na capital paulista.

Casas André Luiz

Tradicional instituição filantrópica, as Casas André Luiz possuem um bazar que arrecada recursos para o tratamento dos seus mais de 1.400 pacientes com deficiência mental. O Mercatudo das Casas André Luiz recebe livros e diversos outros objetos como móveis, roupas e eletrodomésticos em bom estado. Além da capital paulista, há unidades na Grande São Paulo e também no interior do estado, como nas cidades de Campinas e Sorocaba. Para ver a relação completa das lojas, clique aqui.

As Casas André Luiz fazem a retirada dos livros na capital paulista, em cidades da Grande São Paulo e na região de Campinas e Sorocaba. Você pode fazer o agendamento para que busquem as suas doações no site www.mercatudo.org.br.

BookCrossing

Em 2001, o programador norte-americano Ron Hornbaker criou o projeto BookCrossing, um conceito que tem como objetivo “transformar o mundo inteiro numa biblioteca”. Trata-se da prática de deixar um livro em locais públicos como cafés, praças, transportes públicos, entre outros, para que possa ser encontrado e lido por outra pessoa, que por sua vez se sentirá estimulada a fazer o mesmo. Atualmente, a comunidade está presente em 132 países, com quase 1,6 milhões de membros e quase 12 milhões de livros registrados. Ao registrar a obra no site do projeto, é gerado um número exclusivo de identificação chamado BCID (BookCrossing Identification Number). Por meio desse código, é possível que a pessoa que fez o registro possa acompanhar o trajeto do livro.

Existem universidades, estabelecimentos comerciais e outros locais privados que são pontos oficiais de BookCrossing, ou seja, possuem um espaço para receber as doações ou visitas de interessados em adquirir novos livros. Para conhecer mais sobre o projeto no Brasil, acesse www.bookcrossing.com.br.

Livro Livre CPTM

Trata-se de uma iniciativa de BookCrossing promovida pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) em estações de grande movimento tanto na região central como em regiões periféricas, como no bairro do Grajaú, na zona sul de São Paulo, com o objetivo de estimular a leitura no transporte público. Uma estante fica disponível para quem quiser deixar ou adquirir livros, democratizando o acesso à leitura. Em ações pontuais, algumas instituições como universidades também promovem doações para abastecer as prateleiras. O projeto existe desde 2005 e a cada ano tem adquirido maior participação popular por onde passa. Para saber mais, acesse o site da CPTM: www.cptm.sp.gov.br.

Biblioteca de São Paulo (e outras bibliotecas estaduais)

Diversas bibliotecas públicas recebem doações de livros e a Biblioteca de São Paulo, pertencente ao Governo do Estado, é uma delas. Com mais de mil metros quadrados, o local reúne um extenso acervo de livros de ficção, não ficção e didáticos, além de obras em braille, áudio-livros, e-books e outros formatos. Há algumas exigências para a doação dos livros que envolvem principalmente o estado de conservação e assunto, mas o ideal é enviar previamente uma lista com os títulos, autores, estado de conservação e data de publicação para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Para saber como doar livros e quais são aceitos, clique aqui.

Endereço: Av. Cruzeiro do Sul, 2.630 — Santana, em São Paulo/SP
Telefone: (11) 2089-0800
Mais informações você pode obter no site: bsp.org.br

Outra biblioteca estadual importante na cidade é a Biblioteca Parque Villa Lobos. Localizado em um dos parques mais conhecidos da capital paulista, foi inaugurada em 2014 e recebe obras em um processo semelhante à Biblioteca de São Paulo. É só enviar um e-mail com a descrição das obras para: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. .

Endereço: Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 2.001 — Alto de Pinheiros, em São Paulo (SP) (acesso pela Estação Vila-Lobos — Jaguaré da Linha 9 – Esmeralda da CPTM)
Tel.: (11) 3024-2500
Para mais informações, acesse: bvl.org.br

Centro Cultural São Paulo (e outros centros com bibliotecas municipais)

Quando falamos em livros, é imprescindível mencionar o Centro Cultural São Paulo. que possui a Biblioteca Sergio Milliet, uma das mais frequentadas da cidade, além da Alfredo Volpi, a Louis Braille e a Gibiteca Henfil. Como fazem parte do sistema de bibliotecas públicas da prefeitura, o sistema de doações segue as diretrizes estabelecidas pela Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas. Os doadores precisam enviar um e-mail para a biblioteca correspondente (por exemplo, no caso da Sérgio Milliet o e-mail é o Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ) com informações do(s) livro(s) que desejam doar e caso a biblioteca tenha interesse, entrará em contato. Enciclopédias com mais de cinco anos de publicação, livros em espiral, obras com rasuras, anotações e em condições ruins de conservação são algumas das doações não aceitas.

Endereço: Rua Vergueiro, 1.000, Centro Cultural São Paulo, Paraíso.
Tel.: 3397-4071 (das 10h/20h, sábados e domingos até 18h; fecha às segundas)
Para mais informações, acesse o site www.centrocultural.sp.gov.br

Além do Centro Cultural São Paulo, você pode procurar outras bibliotecas municipais espalhadas pelas cinco regiões da cidade, tais como a Biblioteca Mário de Andrade, a Monteiro Lobato, a Cora Coralina, as bibliotecas dos Centros de Educação Unificado (CEU), entre outras. É só consultar o local sobre o material que deseja doar e caso seja aceito, comparecer à unidade, preencher uma ficha e entregar o conteúdo, que será submetido à análise.

Bicicloteca

Infelizmente existem milhares de pessoas que não têm acesso a uma biblioteca, e com o objetivo de sanar essa dificuldade, o Instituto Mobilidade Verde, em parceria com o Movimento Estadual da População em Situação de Rua, criou o projeto Bicicloteca, um triciclo com capacidade para levar 150 kg de livros para pessoas que não possuem acesso à cultura, em especial as pessoas em situação de rua. O objetivo é fornecer suporte e apoiar iniciativas comunitárias que já atuam com cultura e inclusão social por meio da leitura.

Confira abaixo os endereços que recebem doações de livros para o projeto:

Bicicloteca dos Motoboys: Rua dos Pinheiros, 1220 – Pinheiros | Central de Atendimento:
(11) 3097-8941/(11) 2537-7126/(11) 2537-7128.

Movimento Estadual da População em Situação de Rua: Rua José Bonifácio, 395 – Centro.

Biblioteca Municipal Mário de Andrade: Rua da Consolação, 94 – Centro.

PARA VENDER

Existem diversas plataformas onde é possível vender livros, como o Mercado Livre e o Enjoei. Alguns costumam cobrar porcentagem de comissão sobre as obras vendidas, mas normalmente possuem maior visibilidade e visitação. Outros sites não cobram porcentagem, mas podem cobrar valores para impulsionar a visibilidade dos seus anúncios. Há sebos físicos que também recebem livros para revenda, mas o valor pago por eles, de modo geral, é muito baixo. Veja a seguir algumas opções para venda de livros usados:

OLX

O famoso slogan “Desapega, desapega!” para venda de usados faz da OLX, não por acaso, um dos mais conhecidos sites de comercialização de produtos do país. Você pode criar uma página particular com suas informações de vendedor e oferecer os seus livros de forma gratuita. A empresa também disponibiliza um aplicativo para smartphones de fácil uso para que você possa publicar anúncios e gerenciar as suas vendas de onde quiser. O site também possui um sistema de pagamento online chamado OLX Direto, que oferece mais segurança nas transações. A OLX não cobra porcentagem de comissão pelas vendas, mas você pode pagar um valor para impulsionar o seu anúncio. É importante dizer que o site não permite avaliações dos compradores e vendedores, o que é um ponto negativo.

Estante Virtual

O maior sebo on-line do país também aceita livros para venda, mas atualmente é focado para livreiros (Pessoa Jurídica). É necessário fazer um cadastro que será enviado para avaliação. Após ser aprovado, a Estante Virtual comunica o vendedor e o orienta a completar os dados necessários. Com o cadastro concluído, é só preencher quais meios de pagamento serão aceitos e cadastrar o seu acerto. É necessário assinar um pacote que permite uma quantidade máxima de livros comercializados. O mais barato é o Plano Prateleira, que permite vender até 2000 livros e custa R$ 49,90 (preço consultado em agosto/2017). Pessoas Físicas também podem fazer o cadastro para vender livros usados, mas possuem mais restrições como não ter direito a receber qualificação, como vendedor.

Livronauta

Um dos maiores sebos on-line da Internet, o Livronauta também aceita livros para venda e tem se consolidado como referência nesse serviço. É só fazer seu cadastro, criar uma conta e enviar, por e-mail, a cópia do comprovante de residência e identidade. O site também pede que envie um número de telefone para contato, preferencialmente fixo. Com o cadastro aprovado, você já pode vender seus livros, além de LPs, CDs e DVDs.

A plataforma possui um controle de qualidade e sistema de qualificação para orientar a decisão do comprador, além de ser flexível com formas de pagamento e possibilitar a importação ou exportação de livros usados.

Portal dos Livreiros

Site destinado à compra e venda de livros e coleções. Com visual limpo e fácil navegação, basta fazer um cadastro e confirmar suas informações clicando em links de autenticação que são enviados por e-mail. Após preencher o formulário, uma senha automaticamente gerada pelo sistema será enviada para o seu correio eletrônico. O site permite fazer o cadastro em várias modalidades, como livreiro Pessoa Física, sebo, livraria, editora, autor (PF) e distribuidor (PJ) e cobra uma porcentagem de comissão sobre as vendas. Para mais informações, clique aqui.

Os livros são tesouros em conhecimento e entretenimento e quanto mais compartilhados mais valorizados se tornam. Doar, vender ou apoiar projetos que estimulam a cultura da leitura são ações criativas, que cada dia mais se tornam presentes no cotidiano do mundo global. E você? Já experimentou esta prática? Adote essa ideia e enriqueça o dia, a vida e a mente de outras pessoas!

Com informações de: LBV, Livro Livre, Freguesia do Livro, Guia Fora da Casinha, Cada Centavo Conta
Fotos: divulgação/reprodução

Faça a diferença e multiplique!

Busca