Gênio Criador Editora

Conheça Marcos Torquato, o ‘Poeta Andarilho’ que leva a sua paixão por livros onde passa

Escritor de Jandira (SP) conta sobre sua trajetória e seus trabalhos voltados ao incentivo da leitura

Por Danilo Moreira

Há muito falamos da importância da leitura e dos livros para o desenvolvimento humano. Hoje vamos falar de uma pessoa que, além de ser apaixonada pela arte da escrita, promove ações que ajudam a escrever a história de outras pessoas.

Morador de Jandira, cidade da Região Metropolitana de São Paulo, Marcos Torquato, de 45 anos, é conhecido como o Poeta Andarilho. Isso se deve ao fato de que Torquato rodou mais de 100 localidades para vender suas obras e fomentar o hábito de ler livros. Especializado em poemas, o escritor e jornalista também é engajado em projetos de incentivo à leitura. 

Nascido em Itapevi, há anos Marcos Torquato Ramalho mora em Jandira. A paixão por livros existe desde criança, quando costumava ler os livros infantis que sua mãe comprava na porta de casa. “Nos anos 1980, era muito comum a existência de vendedores de livros, que batiam nas casas e ofereciam seus produtos”, conta.

Dentre as tantas linhas que percorreu, aos 16 anos, Marcos percebeu que era apaixonado por poesia. A vontade de criar seus conteúdos também surgiu nessa época, conforme ele relata. “Certo dia, eu estava conversando com uma amiga, que era recepcionista em um consultório dentário, e nesse momento entrou um poeta que nos ofereceu seus livros. Minha amiga comprou os dois títulos que ele tinha nos mostrado. Eu achei legal. Isso ajudou a configurar meu sonho de lançar meu livro um dia.”

Marcos Torquato, o poeta andarilhoMarcos Torquato, o Poeta Andarilho

Com o tempo, o jovem passou a escrever profissionalmente as primeiras linhas do seu sonho e a produzir suas poesias, influenciados por diversos autores brasileiros e internacionais. “Na poesia, vários autores me inspiram, como Manuel Bandeira, T.S Eliot, Manoel de Barros, mas Fernando Pessoa é o meu favorito”, comenta. Na prosa, Marcos também aprecia obras de alguns nomes famosos como Guimarães Rosa, Graciliano Ramos, e o francês Gustave Flaubert e o espanhol Miguel de Cervantes.

Os primeiros versos oficiais

Seus primeiros trabalhos publicados foram ainda na década de 1990 por meio da participação em antologias, como “Itarti” (1994), organizada pelo poeta Celso Portela e publicada pela Editora Scortecci; Palavra de Poeta V (1996), da editora Physis, e das antologias “Palavras de Poeta VIII” (1998 – Physis) e “V Antologia do Movimento de Artistas e Escritores de Osasco – Maepo” (1998 – editora Pluart’s).

Em 1998 publicou o seu primeiro livro de poesias, chamado “Devaneios de um Poeta” (editora Jangada), que foi lançado na Casa de Cultura de Itapevi. “É um trabalho embrionário, carregado de muitos sentimentos, reflexões e grande introspecção. Normalmente o público adolescente costuma se identificar bastante com esse livro”, afirma o poeta.

Em 2013, lançou “Curvas do Tempo” pela editora Jangada. A obra é dividida em três partes: a primeira conta com poesias mais românticas; a segunda possui escritos mais reflexivos e a última parte é estampada por poemas no estilo concretista. Em 2015 e também pela Jangada publicou “Inspiração”, que traz uma poesia enxuta com linguagem contemporânea. “É uma obra sintonizada com nosso tempo, que expressa as questões do cotidiano”, relata o autor.

Seu lançamento mais recente é o infantil “As histórias de Sophia”, publicado em 2017 pela editora Jangada. A obra é a sua primeira publicação em prosa, que conta com 16 páginas e ilustrações de Rodrigo Leite. “É uma história que enfatiza a importância de fazermos as coisas boas. O fio condutor leva a criança a perceber o seu próprio valor e isso a faz perceber que ter amor próprio é fundamental para a felicidade”, explica Torquato.

Nasce o Poeta Andarilho

Em 1998, meses após ter publicado “Devaneios de um Poeta”, Marcos ficou desempregado. Como tinha os exemplares, tomou uma decisão que lhe daria característica especial para a sua carreira de escritor. Assim como os vendedores de livros que o inspiraram em sua infância e adolescência, o poeta decidiu bater nas portas dos comércios de Itapevi, cidade que morava na época, para oferecer a sua obra. “Eu apresentava meus livros em sacolinhas de supermercado e diariamente vendia três livros. Em pouco tempo, passei a vender dez, depois em torno de 20 livros diariamente. Também comecei a visitar outras cidades da região”, conta.

O seu trabalho acabou rendendo uma entrevista para o jornal “A Cidade” [foto abaixo], de Osasco, na Grande São Paulo. A matéria continha a manchete “Poeta Andarilho vende seus livros de porta em porta”. A denominação caiu no gosto de Marcos. “Achei interessante e comecei a me intitular assim. Acabou virando marca registrada (risos).”

Manchete sobre Poeta AndarilhoO trabalho de Marcos o tornou conhecido como o “Poeta Andarilho”

Sempre bem-humorado, Marcos percorre comércios, conversa com as pessoas, mas já passou por situações inusitadas, como a vez que, ao entrar em um local na qual achava que era uma imobiliária, foi informado que estava em um velório. Habilidoso com a arte das vendas, já conseguiu vender livros até em banheiro de shopping.

Uma das histórias que mais o marcou aconteceu na zona norte da capital paulista. Ao encontrar uma pequena porta, o escritor decidiu entrar e subir por uma estreita escada. Lá, encontrou uma jovem. “Ao vê-la, ofereci meu livro. Só que, ao conversar com ela, descobri que era uma garota de programa. Ela se interessou em comprá-lo, mas não tinha dinheiro para pagar. Nesse momento vi como seus olhos estavam tristes e que ela não queria de jeito nenhum estar ali, naquela situação precária. Perguntei se ela gostava de ler. Ela respondeu que ‘sim’, com uma doçura que me marcou. Resolvi dar o livro e falei que era de presente. Sorrindo, ela agradeceu, e eu fui embora”, contou.

Ele relata a sua satisfação em fazer esse trabalho. “Quando ando vendendo os meus livros, vejo estampado em muitos rostos um sentimento de desesperança muito forte, sinto que a arte pode contribuir significativamente para melhorar a condição social”, destaca. 

O Poeta Andarilho expandiu a sua caminhada e, ao longo dos anos, entre cidades e bairros, contabilizou mais de 100 localidades visitadas, incluindo a capital paulista, Grande ABC e Campinas, chegando a comercializar mais de 15 mil livros. Sua jornada também ganhou fama em jornais, revistas, rádios, emissoras de TV e na Internet. Estima-se que o autor já tenha sido lido por mais de 100 mil pessoas.

Lançamento Devaneios de um Poeta Marcos TorquatoMarcos no lançamento de seu primeiro livro, “Devaneios de um Poeta”

Com a pandemia de Covid-19, Marcos teve que modificar sua estratégia, focando principalmente nas vendas on-line. “Pretendo começar uma série de vídeos para fortalecer as vendas e realizar algumas ações, como fornecer para quem adquirir os livros, a cortesia de receber poemas gravados em áudio pelos atores Chico Neto, o global Marcello Airoldi e atriz Rosa de Freitas”, destaca.

Outros caminhos promissores

Além da paixão por escrever e vender livros, Torquato também atua em outras frentes que fomentam a leitura e a produção literária, como a organização de antologias poéticas com escritores iniciantes e regionais. O autor realizou a primeira antologia literária de Jandira em 1999, que contou com a participação de 26 autores da cidade e região. O resultado dos trabalhos foi reunido no livro “Antologia – Poesias para Todas as Horas”, lançado pela editora Jangada.. Outro destaque é a “Antologia Favo de Mel 2015”, resultado de um concurso literário realizado em parceria com o município de Jandira. A obra conta com a participação de 42 autores jandirenses que foram selecionados.

Outra iniciativa foi o “Livro Livre”, realizado em 2016 por meio de uma parceria com o radialista Eduardo Segantine e com a CPTM, que doou 300 livros para passageiros da Estação Jandira. No ano seguinte, seus versos ilustraram a mostra “Poesias que Acontecem”, realizada em parceria com o fotógrafo Oreste Bonaldi e que foi exposta na Estação Barra Funda. A mostra também contou com uma apresentação escrita sobre o projeto pela Diretora Editorial da Gênio Criador Editora, Cleusa Sakamoto.

Projeto Poesias que Acontecem na Barra FundaProjeto Poesias que Acontecem, realizado na Estação Barra Funda, em SP

Torquato deixa uma dica importante para escritores que desejam seguir nesta profissão. Ele acredita que ler e escrever constantemente são os ingredientes fundamentais para o aperfeiçoamento da arte de escrever. “Mas mais do que ler livros e textos impressos, temos que aprender a ler o mundo. Treinar nossa observação é algo indispensável ao desenvolvimento da escrita”, afirma. O autor também destaca outro item que considera essencial: “A maneira que usamos a linguagem muitas vezes é mais importante que a ideia.”

Marcos também é jornalista formado pela Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (Fapcom). “Sou grato pela vivência na minha graduação. Ter cursado Jornalismo ampliou a minha percepção sobre a segmentação das mídias sociais e a importância de se definir nosso público-alvo, por exemplo. Além disso, produção de texto com linguagem acadêmica é bastante desafiadora e enriquecedora. Isso por si só é um ganho extraordinário”, afirma.

Poemas acessíveis e interativos

Marcos também usa a sua criatividade para desenvolver opções acessíveis que visam o incentivo à leitura. Um deles é o Máquina de Poesia. Criado em 2018, a iniciativa reúne em totens interativos 100 poemas gravados em vídeo pelos atores Chico Neto, Daniel Bernardes, Nana Pequini e Rosa Freitas. Além das gravações, os poemas são apresentados em libras com tradução de Tati Milanez. O projeto está em fase de desenvolvimento.

Para juntar os 100 poemas, Torquato realizou um concurso na qual foram selecionados 30 materiais de autores de Jandira e 20 de escritores dos arredores, como Osasco, Cotia, Carapicuíba e Araçariguama. Já os demais são de nomes consagrados da literatura clássica nacional e mundial, tais como Augusto dos Anjos, Álvares de Azevedo, Casimiro de Abreu, Castro Alves, Gonçalves Dias, Mário de Andrade, Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Goethe, Rainer Maria Rilke, entre outros.

De acordo com Marcos, a ideia surgiu ao observar os totens que carregam bilhetes de viagem, por exemplo. “Sempre quis ver as poesias em todos os ambientes. Certo dia, olhando totens de vale-transporte, Bilhete Único e bancários, vi que esse poderia ser um formato interessante para abastecer com poesia”, conta.

A importância da leitura

Ainda que pesquisas apontem para uma melhora na frequência de leitura do brasileiro, o País, em comparação com outras localidades como a França, ainda tem um longo caminho a percorrer. Uma pesquisa realizada recentemente pelo Instituto Pró Livro, por exemplo, aponta que 30% dos entrevistados declararam nunca terem comprado um livro durante a vida.

Marcos Torquato em escola paulistaTorquato durante palestra em uma escola paulista

Torquato destaca que a leitura traz diversos benefícios, como o enriquecimento do vocabulário e da linguagem para a comunicação, além da ampliação do repertório cultural. “O ato de ler gera a capacidade de ressignificar situações e a sua percepção do mundo ao longo dos anos, possibilitando, assim, uma diversidade na sua compreensão da realidade, inspirando maneiras mais assertivas de agir nas relações tanto internas quanto externas.”

Marcos Torquato, o Poeta Andarilho, é um exemplo de tantos brasileiros que sabem da importância da leitura, e usam o seu talento para enriquecer as histórias e o conhecimento de tantas pessoas, ajudando a construir uma sociedade mais humana e desenvolvida.

Para entrar em contato com o escritor e adquirir suas obras, segue abaixo os canais onde pode encontrá-lo:

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 
Facebook: www.facebook.com/marcos.torquato.5
Instagram: @marcostorquato.5 

Atenção! A Gênio Criador Editora vai abrir um espaço de e-commerce a partir do próximo mês e, nele, haverá seções temáticas de obras de autores convidados. Marcos Torquato também estará presente com uma de suas obras, mas, por enquanto, vamos te deixar na curiosidade sobre mais detalhes. Aguarde mais novidades em breve!

Fotos: Marcos Torquato (acervo pessoal/Facebook) 

Faça a diferença e multiplique!

Busca