Faça a diferença e multiplique!

12 livros sobre saúde mental

Publicações trazem abordagens, orientações, tratamentos, visões e experiências relacionadas às doenças mentais

Por Danilo Moreira

Há alguns anos, especialistas já apontavam um cenário mundial preocupante com o aumento da incidência de doenças mentais como a depressão e o transtorno de ansiedade. Com a pandemia de Covid-19, esse alerta se tornou ainda mais evidente.

Em 2014, um grupo de psicólogos e estudantes de Psicologia de Uberlândia (MG) promoveu a campanha Janeiro Branco, inspirada no “Outubro Rosa”, com o objetivo conscientizar a população sobre a importância de proteger a saúde mental.

Na época, foram realizadas minipalestras, rodas de conversa e outras ações pontuais. A iniciativa deu tão certo que tomou proporções nacionais e atualmente é adotada em todo o país.

Para celebrar essa data, ainda mais no momento atual, selecionamos alguns livros que abordam sobre o assunto da saúde mental.

Dividimos a lista em duas partes: a primeira é destinada a profissionais de Saúde Mental, pesquisadores e estudantes do tema. Já a segunda envolvem abordagens e experiências destinadas ao público geral.

Confira a seguir:

meditação

ACADÊMICOS

1. Recomendações e orientações em saúde mental e atenção psicossocial na Covid-19, de Débora da Silva Noal, Maria Fabiana Damasio Passos e Carlos Machado de Freitas (orgs.)

A pandemia de Covid-19 trouxe aos profissionais de saúde mental diversos desafios como a atenção psicossocial às populações vulneráveis e aos próprios agentes de saúde na linha de frente no combate à enfermidade.

Para auxiliar esses profissionais, um grupo de especialistas da Fundação Oswaldo Cruz de Brasília (Fiocruz Brasília) produziu um livro com diversas recomendações e orientações sobre procedimentos de saúde mental e atenção psicossocial.

O livro aborda temas itens recomendações aos serviços de saúde, aborda os impactos do isolamento, refere abordagem com crianças, cuidados com populações vulneráveis e proteção social.

Lançado em 2020 pela Fiocruz, o livro está disponível gratuitamente para download. Para baixar, é só clicar aqui.

2. Instrumentos de Avaliação em Saúde Mental, de Clarice Gorenstein, Yuan-Pang Wang e Ines Hungerbühler (orgs.)

Escrito por especialistas em Saúde mental de renomadas universidades brasileiras e internacionais, a obra se apresenta como um manual sobre os instrumentos de avaliação das principais condições de saúde mental.

De forma bastante didática, são apresentadas ferramentas de avaliação que podem ser utilizadas tanto para pesquisa quanto para observação clínica, além de mostrar a evolução científica desses mecanismos no País.

O livro é recomendado principalmente para profissionais de Saúde Mental, bem como pesquisadores e estudantes de Psicologia, Psiquiatria e outras especialidades relacionadas.

A obra foi publicada em 2016 pela Editora Artmed.

3. Religião, Psicopatologia e Saúde Mental, de Paulo Dalgalarrondo

A religiosidade está presente na História da Humanidade, sendo uma das dimensões mais significativas da experiência humana e um objeto complexo de investigação.

Dessa forma, por meio do livro, o autor investiga o fenômeno da religiosidade relacionando-o a conceitos da Psicanálise, Psicologia, Antropologia e Sociologia da religião, trazendo dados e reflexões.

A obra é recomendada principalmente para profissionais e pesquisadores das áreas de Psicanálise, Psicologia, Antropologia e Sociologia, entre outros relacionados.

A obra foi lançada em 2008 pela Editora Artmed.

4. Saúde Mental na Escola: o que os educadores devem saber, de Gustavo Estanislau e Rodrigo Affonseca Brassan

O livro apresenta orientações para auxiliar profissionais da Educação a compreenderem e lidarem com questões de saúde mental com os alunos.

Na obra, os especialistas trazem dicas sobre como promover a saúde mental de crianças e adolescentes, como diferenciar transtornos mentais como o de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) de uma simples agitação, entre outros itens.

Além disso, a publicação também aborda sobre o papel da escola e do professor em sala de aula em termos de políticas de auxílio a alunos e famílias com problemas relacionados à saúde mental.

O livro foi lançado em 2014 pela Artmed.

5. Boas Práticas em Saúde Mental Comunitária, de Graham Thornicroft e Michele Tansella

A obra tem como objetivo ser um auxílio na organização, desenvolvimento e análise dos serviços modernos de Saúde Mental.

Dessa forma, as autoras fornecem informações relevantes sobre os diferentes modelos de cuidado, além de trazer um guia sobre como devem ser aplicados e exemplos de sucesso em outros países.

As autoras também abordam sobre os acordos e diretrizes internacionais de Direitos Humanos, bem como ações para diminuir a discriminação e estigma de pessoas com transtornos mentais.

O livro foi lançado no Brasil em 2010 pela Editora Manole, com tradução de Melissa Tieko Muramoto.

6. Sociedade do Cansaço, de Byung-Chul Han

Você já se questionou o quanto se cobra para ser mais produtivo? Nesse livro, o filósofo sul-coreano reflete acerca de uma sociedade que vive uma ideologia da positividade, na qual pessoas se cobram mais para apresentar resultados.

Segundo Han, a sociedade disciplinar e repressora do século XX, apontada pelo filósofo francês Michel Foucault, deu lugar a uma nova forma de organização coercitiva: a violência neuronal.

O resultado é uma população que trabalha mais e recebe menos, envolta em discursos motivacionais que geram uma competição velada sobre superação de limites.

O problema principal, segundo o filósofo, é que a mentalidade do “eu consigo” e “nós podemos” têm gerado um aumento significativo de doenças como Síndrome de Burnout, hiperatividade e depressão.

No Brasil, a obra recebeu tradução de Enio Paulo Giachini e foi lançada em 2015 pela Editora Vozes.

NÃO ACADÊMICOS

plena

7. As coisas que você só vê quando desacelera: Como manter a calma em um mundo frenético, de Haemin Sunim

Nessa obra, o mestre zen-budista sul-coreano Sunim traz abordagens para quem precisa tranquilizar os pensamentos, cultivar a calma e compaixão.

O autor faz reflexões que visam um melhor entendimento da vida amorosa, do trabalho, as aspirações e espiritualidade, apresentando visões e propondo como a prática da atenção plena pode ajudar.

O livro também propõe a visão que o mundo é reflexo do que acontece em nossa mente, ou seja, se ela esta repleta de pensamentos negativos, o mundo parecerá o mesmo. Já quando ela descansa, o mundo parece sereno.

No Brasil, foi publicado em 2017 pela Editora Sextante e traduzido por Rafaella Lemos.

8. A Coragem de Ser Imperfeito, de Brené Brown

A autora, que é professora, palestrante e assistente social, apresenta nesse livro a importância de aceitarmos nossas imperfeições e vulnerabilidades.

A obra nasceu de “O poder da vulnerabilidade”, apresentada no TED Talks, e foi assistida por mais de 37 milhões de pessoas.

Baseada em dados, a especialista defende que viver é experimentar incertezas, riscos, expondo-se emocionalmente – e isso não é ruim. A vulnerabilidade, segundo Brené, não é fraqueza, mas uma coragem.

A obra traz elementos que ajudam a “desarmar” a vergonha de se expor e a sensação de não ser bom o bastante.

O livro chegou a liderar a lista do The New York Times e, no Brasil, foi lançado em 2013 pela Sextante, com tradução de Joel Macedo.

9. Alucinadamente Feliz: um livro engraçado sobre coisas horríveis, de Jenny Lawson

Há anos, a americana Jenny Lawson luta contra depressão, transtorno de ansiedade e outras doenças mentais.

Ela recebe a notícia da morte de um amigo e, temendo pela sua saúde mental, decide reagir contra a depressão, criando e vivenciando diversas experiências engraçadas para não se deixar abater.

Por meio do relato como lida com seus transtornos, Jenny busca demonstrar que não se pode ter vergonha em assumir que trata doenças mentais, além de incentivar a empatia por quem as enfrenta cotidianamente.

Dessa forma, repleta de irreverência e humor, a autora apresenta um jeito curioso de encarar essas enfermidades, podendo fazer o leitor rir, mas, acima de tudo, refletir sobre como as doenças mentais podem ser encaradas de formas menos dolorosas.

No Brasil, o livro foi lançado em 2012 pela Objetiva. A tradução foi feita por Andrea Gottlieb de Castro Neves.

10. Meditação para céticos ansiosos: 10% mais feliz na prática, de Dan Harris, Jeff Warren e Carlye Adler

A obra nasceu da experiência do jornalista norte-americano Dan Jarris que, após sofrer um ataque de pânico ao vivo na TV, passou a praticar meditação, que trouxe bons resultados para a sua saúde mental.

Com sucesso do seu livro “10% mais feliz”, na qual relata como a meditação o ajudou durante esse período, o jornalista juntou-se ao professor de meditação Jeff Warren e à jornalista Carlye Adler para escrever essa continuação.

O objetivo aqui é apresentar as características e benefícios da meditação, desmistificando estereótipos que cercam essa prática, especialmente para quem se considera agitado demais ou sem tempo para essa atividade.

Em terras brasileiras, o livro foi lançado em 2019 pela Sextante, com tradução de Leila Couceiro.

11. Manual Antiautoajuda: felicidade para quem não consegue pensar positivo, de Oliver Burkeman

Será que o pensamento positivo por si só é realmente o caminho para a felicidade? Burkeman apresenta uma proposta de enxergar a vida pelo lado contrário, ou seja, por meio de uma visualização negativa.

Trazendo conceitos filosóficos populares e eruditos, o autor propõe que enxergar a felicidade por um caminho oposto pode nos aproximar muito mais do bem-estar do que pelos pensamentos positivos, que por si só, não se sustentam.

O livro vem com a proposta de trazer reflexões bem humoradas para quem não costuma se identificar com livros de autoajuda e nem com a abordagem do “pensamento positivo”, que costuma ser tão presente nessas obras.

No Brasil, foi lançado pela Editora Paralela em 2014, com tradução de André Fontenelle.

12. Felicidade na Prática: o que acontece quando seguimos a voz do coração, de Lígia Oizumi

Fechamos essa lista com um lançamento recente da Gênio Criador Editora. Nessa autobiografia, Lígia relata sobre a luta contra a depressão e como conseguiu dar novos significados a sua vida após tomar uma decisão radical.

Além de ter contato com ensinamentos orientais que a ajudaram a se fortalecer mentalmente, Lígia criou um projeto social com tsurus, espécie de origami que remete a um pássaro sagrado do Japão, que simboliza paz, longevidade e saúde, trazendo conforto e esperança para pacientes de hospitais.

Além das lições geradas pelas mudanças de atitude e visão de mundo, o livro mostra o exemplo de uma pessoa que fortaleceu a sua saúde mental e se encontrou por meio da dedicação de seu tempo em ajudar ao próximo.

Para adquirir o livro, acesse a nossa loja virtual.

Esperamos que esta seleção de livros sobre saúde mental e temas relacionados te ajude de alguma forma ou, pelo menos, ajude a alertar sobre a importância desse assunto, especialmente nos dias atuais.

Caso esteja enfrentando problemas de saúde mental ou conheça alguém que precisa de ajuda, recomendamos que leia a matéria especial que fizemos, inclusive com links e contatos úteis. Para saber mais, clique aqui.

Com informações de: Janeiro Branco, Veja, Psicologia Viva, Minha Biblioteca, Fiocruz Brasília
Fotos: Rodnae Productions/Pexels; Maksim Goncharenok/Pexels

Faça a diferença e multiplique!

Busca