Gênio Criador Editora

Conheça 12 livros sobre o rádio

Obras destacam as características, técnicas e curiosidades desse importante veículo de comunicação

Por Danilo Moreira

Em um mundo com formatos tão diversos de entretenimento e consumo de notícias, engana-se quem pensa que o rádio tornou-se ultrapassado. O veículo continua sendo um dos veículos mais presentes em diversas localidades. Somente no Brasil, de acordo com uma pesquisa da Kantar IBOPE Media publicada em 2019, esse meio de comunicação alcança 83% dos brasileiros. O estudo ainda afirma que 86% das pessoas entre 20 e 49 ouvem rádio, seguido de 83% na faixa dos 50 até 59 e 82% entre 10 e 19 anos.

A importância desse canal de comunicação fez com que, em 2011, a Organização das Nações Unidas (ONU) estabelecesse o dia 13 de fevereiro como o Dia Mundial do Rádio, passando a ser comemorado desde 2012. O objetivo é reforçar a consciência de como esse veículo pode contribuir com o debate democrático por meio de informação, entretenimento e interação com os públicos. A data foi escolhida em homenagem à inauguração da United Nations Radio (Rádio das Nações Unidas) em 1946.

No Brasil, o Dia Nacional do Rádio é comemorado em 25 de setembro. A data foi escolhida por ser o aniversário de Edgard Roquette-Pinto (1884-1954), que fundou em 1923 a primeira emissora radiofônica do País, a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, atual Rádio MEC.

Para celebrar o Dia Mundial do Rádio, a Gênio Criador Editora reuniu algumas sugestões de leitura para aprimorar o seu conhecimento sobre esse veículo. Veja mais a seguir:

1. História do Rádio no Brasil, de Magaly Prado

O livro foi lançado em 2012 pela Editora Da Boa Prosa para comemorar os 90 anos da primeira transmissão de rádio no País. A obra traz um rico panorama histórico do veículo e procura não só resgatar uma parte importante da sua trajetória, mas passeia pelos principais momentos e destaca os profissionais de sucesso que influenciaram a formação cultural brasileira por meio de músicas, notícias e outros conteúdos relevantes. A publicação da jornalista e pesquisadora Magaly Prado é considerada leitura importante para estudantes, profissionais e entusiastas.

2. O Rádio e suas Histórias na Primeira Pessoa, de Luiz Casadei Manechini

O livro reúne depoimentos de seis profissionais renomados do rádio paulista (Joseval Peixoto, Milton Parron, Salomão Ésper, Saulo Gomes, Vida Alves e Wilson Matos), que trazem relatos valiosos de passagens marcantes em suas carreiras, escritos no formato de autobiografia e acompanhados com uma apresentação dos autores. As histórias passam principalmente pelas Rádios Bandeirantes, Joven Pan e Tupi e incluem incursões por outras emissoras paulistas e algumas passagens no Rio de Janeiro, compreendendo o período histórico dos anos 1940 até os dias atuais. A obra foi lançada em 2018, pelo jornalista Luiz Casadei Manechini por meio da Editora Travessia.

3. Histórias que o Rádio não Contou – Do Galena Ao Digital, de Reynaldo C. Tavares

A publicação navega pelos bastidores das principais emissoras de rádio brasileiras ao longo dos anos e traz histórias curiosas que aconteciam por trás dos microfones. O radialista, jornalista e pesquisador Reynaldo C. Tavares possui experiência no assunto e traz um conteúdo rico em detalhes e estilo narrativo, compondo um delicioso deleite de casos que vivenciou e que o rádio nunca expos no ar. Além do livro, a terceira edição, publicada em 2014 pela Paulus Editora, contém dois CDs com registros sonoros que complementam a obra.

4. Rádio MEC: Herança de um sonho, de Liana Milanez

No Brasil, existem obras que focam em contar a história de emissoras de referência, caso deste livro da jornalista, professora e pesquisadora Liana Milanez. A obra aborda sobre a trajetória da Rádio MEC, criada 1923 como Rádio Sociedade pelo antropólogo Edgard Roquette-Pinto e o engenheiro Henrique Charles Morize, sendo doada para o Ministério da Educação em 1936, ocasião em que ganha um novo nome. Segue no ar como Rádio MEC AM 800 (considerada a mais antiga do País em atividade) e MEC FM 99,3, sendo pioneira como emissora educativa e referência em comunicação pública. Lançada pela Editora Acerp em 2007, a publicação atualmente é mais encontrada principalmente em sebos.

5. Vargas, Agosto de 54: A História Contada Pelas Das Ondas do Rádio, de Ana Baum (org.)

No dia 24 de agosto de 1954, o Brasil foi surpreendido com a notícia da morte do presidente Getúlio Vargas por meio das ondas do rádio. A possibilidade de informar um fato relevante com rapidez, vantagem característica do veículo, se sobrepôs a então escassez de televisores – na época, disponível para poucos privilegiados – e aos jornais que ainda traziam informações do pedido de licença do presidente. Esses e outros fatos refletem a importância da cobertura radiofônica em um importante período histórico da política nacional e o papel social do rádio nessa época – focos do livro organizado pela pesquisadora Ana Baum. A obra foi lançada em 2004 pela Editora Garamond e é encontrada principalmente em sebos.

6. A MPB na Era do Rádio, de Sérgio Cabral

Nesse livro o foco é a história da música popular brasileira por meio das ondas radiofônicas. O livro traz episódios desde os anos 1920, nos tempos do rádio de galena, onde predominavam o maxixe e o choro, passando por nomes consagrados como Carmen Miranda e Francisco Alves, até o início da Bossa Nova. O pesquisador traz curiosidades como a influência da política nas composições, problemas com direitos autorais, os cines teatros com música ao vivo, entre outras curiosidades históricas. Lançado inicialmente em 1996, a publicação foi revista e ampliada em 2012 por meio da Editora Lazuli.

7. Produção de Rádio: Um Manual Prático, de Magaly Prado

Saímos das indicações de livros de contexto histórico e passamos para os técnicos. Nesta obra, a pesquisadora Magaly Prado traz todas as etapas de uma produção radiofônica. A autora apresenta os diferentes tipos de programas e elenca os diversos formatos de produção, com orientações importantes, procedimentos, além de dicas preciosas como a utilização da voz, como escolher pautas mediante assuntos emergenciais, entre outros pontos relevantes. O livro também conta com um conjunto de exercícios práticos para estudantes. A obra foi publicada em 2006 pela Editora Campus.

livros sobre rádio

8. Jornalismo de Rádio, Mílton Jung

Conhecido radialista da CBN, Mílton Jung resolveu utilizar sua experiência para escrever um livro destinado a jornalistas e estudantes de Comunicação. O autor compartilha orientações para quem deseja ingressar na área, relata o cotidiano em uma grande emissora, as “lendas” e histórias dos bastidores, além de fornecer dicas práticas que tornam o livro uma importante leitura para quem possui interesse em saber mais e trabalhar em um veículo de comunicação tão essencial. O radio, segundo consta no livro, “soube como poucos assimilar as novas tecnologias, mantendo um público cativo e conquistando novos ouvintes, onde quer que eles estivessem”. A obra foi lançada em 2004 pela Editora Contexto.

9. Como Falar no Rádio – Prática de Locução AM e FM, de Cyro César

Com foco na locução, o radialista e professor Cyro César traz diversos elementos importantes para essa prática. Com uma linguagem clara e direta, o autor traça as características da linguagem radiofônica, indica exercícios e técnicas, aborda sobre a criação, desenvolvimento e apresentação de noticiários, além de contar com um panorama histórico que contempla inclusive as novas tecnologias. O livro também conta com comentários de Fernando Henrique Cardoso, Osmar Santos, Paulo Machado de Carvalho e Paulinho Leite, entre outros nomes importantes. A versão mais disponível para compra costuma ser a publicada em 2009 pela Editora Summus.

10. Manual de Sobrevivência das Rádios Comunitárias, de Wesley Correa Carvalho

As rádios comunitárias têm desempenhado um papel estratégico e importante no desenvolvimento e fortalecimento sociopolítico das comunidades locais especialmente nas últimas décadas. Contudo, enfrentam diversos desafios como as adequações à legislação, obstáculos políticos e a necessidade de apoio financeiro. Pensando nisso, o advogado militante Wesley Correa Carvalho escreveu o livro com orientações práticas e objetivas sobre como as emissoras podem funcionar e se desenvolverem com solidez e respaldo na Lei. A obra foi publicada em 2015 pela Editora Letras Jurídicas.

11. Rádios comunitárias: Mobilização Social e Cidadania na Reconfiguração da Esfera Pública, de Lílian Mourão Bahia

Lançado em 2008 pela Autêntica Editora, aborda sobre as contribuições das rádios comunitárias para as esferas públicas locais, incluindo de que forma incentivam e reforçam as identidades dos públicos dessas regiões. A autora também reflete sobre o papel do veículo para o exercício da cidadania, o reconhecimento das populações e seu uso por ativistas e movimentos sociais. O livro é um registro importante do estudo realizado pela pesquisadora Lílian Mourão Bahia, na qual ela investiga como as comunidades participam e interagem com as programações dessas emissoras e até que ponto realmente possuem um papel inovador e diferenciado das rádios comerciais.

12. Manual de Radiojornalismo: Produção, Ética e Internet, de Heródoto Barbeiro e Paulo Rodolfo de Lima

O livro traz um panorama importante sobre o desenvolvimento do rádio, trabalhando basicamente com três momentos cruciais: invenção e propagação mundial, o surgimento da televisão e a popularização da Internet. Com essas evoluções o veículo também precisou se reinventar e recebeu diversas modificações inclusive tecnológicas. Com base nesse contexto histórico, a obra apresenta orientações sobre como elaborar uma pauta, conduzir uma entrevista, produzir um programa jornalístico, mostra técnicas de redação e edição, entre outros elementos fundamentais. Em 2013, os jornalistas Heródoto Barbeiro e Paulo Rodolfo de Lima lançaram uma segunda versão revista e atualizada pela Editora Campus.

Essas são algumas indicações de livros sobre rádio que podem te ajudar a imergir nesse fascinante universo, podendo compreender mais sobre o quanto esse veículo é importante para a história humana. Dessa forma, é possível entender também de que forma ainda se faz presente e se mantém essencial ao nosso cotidiano como meio de comunicação, expressão, conscientização e entretenimento.

Com informações de: Estante Virtual, Casa das Rosas, ONUUnesco e O Globo

Seja um Gênio você também!

Busca